Autor do gol do acesso do LEC em 2015, Luizão sobe com a Lusa no Campeonato Paulista

0
912

Como é bacana ver a querida Portuguesa de Desportos de volta. A Lusa sofreu demais depois do fatídico rebaixamento em 2013. Durante muitos anos a Portuguesa ocupou um espaço de destaque no cenário nacional. O ponto alto foi o vice-campeonato do Brasileirão em 1996 contra o Grêmio, lembro-me bem desse feito. No alto dos meus 7 anos de idade, me encantava ver aquele time que tinha Clêmer, Zé Roberto, Capitão, Zé Maria e o “mago” Rodrigo Fabri.


Foi em 96 que comecei a pegar gosto e entender o esporte. O rebaixamento de 2013 foi a principal derrocada lusitana, dentro de campo o time fez sua parte para se manter na Série A em 2013, mas a escalação irregular do meia Héverton fez com o que time fosse punido, terminando a competição entre os últimos colocados. O atleta foi expulso contra o Bahia no dia 24 de novembro e recebeu suspensão de dois jogos, cumprindo apenas uma. Por este motivo ele não poderia entrar em campo contra o Grêmio. Ocorre que no segundo tempo da partida o técnico Guto Ferreira colocou Héverton em campo no lugar de Wanderson e isso causou a perda de 4 pontos da Lusa. Com isso a Portuguesa terminou o Brasileirão de 2013 entre os quatro times rebaixados.


De lá pra cá foi ladeira abaixo, até que eis que como um fênix, do nada, a Portuguesa ressurge, ganhando a Série A2 (segunda divisão paulista), sendo campeã e comemorando no Canindé cheio com o seu fiel torcedor.


No time, um zagueiro conhecido dos londrinenses, Luizão, o Xerife, autor do gol que deu o acesso ao Tubarão da C para a B em 2015.
Eu costumo dizer que o Luizão é aquele zagueiro raiz, o famoso “zagueiro zagueiro”, que por sinal o Londrina não tem hoje em dia.


A Portuguesa está próxima de transformar o seu departamento de futebol em SAF (Sociedade Anônima do Futebol). E o projeto tem o apoio de especialistas. O advogado Luiz Henrique Martins Ribeiro, ex-presidente do Tubarão-SC, um dos primeiros clubes empresa do futebol brasileiro, é um deles. A proposta da criação da SAF foi aprovada por unanimidade pelo Conselho da Portuguesa e detém alguns pontos, tais como a permanência do patrimônio imobiliário para o clube e também 100% das ações ficando para a Lusa, em um primeiro momento, com as propostas tendo que ser discutidas pelos poderes do clube.


Parabéns
, Portuguesa, parabéns Luizão, vida longa ao esquadrão lusitano e também ao nosso xerife amigo.

Parceiros

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui