Deixa que eu deixo

0
396
Alexandre Vidal / Flamengo

Chegamos à reta final da Série A 2020, um campeonato totalmente diferente do que prevíamos lá atrás. O Botafogo (RJ), que se gabava em ter o marfinense Kalou e o japonês Honda, ganhando 300 e 250 mil reais mensais respectivamente, foi rebaixado com 4 rodadas por jogar.

O Vasco da Gama, que era exaltado pela mídia com o seu futebol envolvente, com o “ramonismo” e o argentino Cano balançando as redes todo jogo, também está com um pé na Segundona. Porém, o que mais espanta é a briga pelo título, o chamado “Deixa que eu deixo” de Flamengo (RJ), Inter (RS), Atlético Mineiro e o São Paulo, ah o São Paulo, que campanha maluca! Uma explicação para o “Deixa que eu deixo” é a falta de qualidade técnica nos elencos, o Flamengo por exemplo, por mais que seja um time rico, com Gabigol, Bruno Henrique, Pedro, Arrascaeta e cia, não tem reposição de qualidade do meio para trás.

O mesmo acontece com o Galo, que tem em Réver, um zagueiro lento e velho (36 anos), seu titular absoluto. Como apostar em um time que coloca suas esperanças defensivas em Réver? O São Paulo encaixou com Diniz, mas desencaixou com sua briga com Tchê Tchê, é nítido que o “mascaradinho” ficou irritado com a exposição negativa e o elenco tricolor comprou a sua ideia para derrubar o Fernando.

E o Inter (RS)? Outro time irregular, que não tem um jogador diferenciado, que possui um esquema de jogo ultrapassado com o Abel, o chamado “bumba meu boi”, chuveirinho e contra-ataque. O Brasileirão 2020 pode ter sido emocionante, com briga rodada a rodada, mudanças na parte de cima, mas que foi o mais pobre tecnicamente dos últimos anos, ah isso foi.

Um campeonato onde Gustavo Mosquito, Thiago Galhardo, Luciano e Keno são os destaques, com certeza tem algo de errado rs.

Parceiros

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here